domingo, 4 de janeiro de 2009

Por uma autêntica República Federativa

Félix Maier

10/08/2006

Seja nos EUA, seja no Brasil, o sistema da reeleição do presidente, dos governadores e dos prefeitos traz mais malefícios do que benefícios ao país.


“A vantagem real da democracia não é, como já se disse, favorecer a prosperidade de todos, mas apenas servir ao bem-estar do maior número”.

(Alexis de Tocqueville, in A Democracia na América, pg. 180)

Em meados do desastroso Annus Lulae 3 (2005), quando pipocavam denúncias e mais denúncias da corrupção petista, o senador Eduardo Suplicy (PT) deu de presente a Lula o livro mais famoso de Alexis de Tocqueville, A Democracia na América (*). Provavelmente, era uma indireta de Suplicy ao presidente, para que não se candidatasse à reeleição, sistema eleitoral condenado por Tocqueville no citado livro, pois o governante – segundo o liberal francês -, desde o primeiro dia da posse, não pensaria em outra coisa senão na reeleição, utilizando toda a máquina administrativa para tal intento.

No início deste mês de agosto de 2006, o candidato a presidente Geraldo Alckmin abordou um tema de grande interesse nacional: a descentralização do Governo Federal. Dizia Alckmin que deveríamos ter “menos governo federal, menos governo estadual e mais governo municipal”.

Descentralização administrativa e fim da reeleição para os cargos executivos: se Tocqueville hoje visitasse o Brasil, com certeza iria sugerir estas duas ações como sendo as principais e primeiras para tirar o País da cloaca em que se atolou.

Leia texto completo em http://www.midiasemmascara.org/?p=5425