domingo, 4 de janeiro de 2009

Pompeu de Toledo e o álibi do comunismo

Félix Maier

8/7/2006

O nazismo foi e sempre será o mais perfeito álibi dos comunistas, que sempre dirão que seus crimes, se ocorreram, foram “menores” que os dos nazistas.


Roberto Pompeu de Toledo, em seu último Ensaio “Três nações e a Copa”, publicado na revista Veja em 5/7/2006 (pg. 126), aborda a questão do nazismo. Depois de alguns papos futebolísticos, o articulista diz dos alemães: “Como é que um povo desses, com contribuições à humanidade que vão das melhores cervejas à melhor filosofia, da aspirina à grande música, pôde cair na loucura assassina do nazismo?”

É verdade, nunca surgirá uma explicação plausível que justifique os crimes dos nazistas. O Holocausto judeu continua sendo um dos enigmas humanos mais difíceis de decifrar. Por isso, não é de estranhar que os alemães até hoje procurem se livrar desse estigma que os atormenta há mais de seis décadas, embora eles não tenham nenhuma obrigação de se sentir culpados pelos desmandos de Hitler e sua corja. Afinal, a culpa é sempre do indivíduo, ou de um grupo de indivíduos, nunca de toda a coletividade, como já bem disse Olavo de Carvalho em sua obra-prima O Jardim das Aflições (1), à pg. 174: “Se quem dá coices são os cavalos e não a cavalidade, do mesmo modo quem age é o homem concreto, não a sociedade”.

Porém, não se pode negar que o nazismo prestou um serviço imenso ao comunismo. Graças aos campos de concentração e fornos crematórios nazistas, os crimes dos regimes marxistas ao redor do mundo tiveram seu impacto diminuído, principalmente devido a uma propaganda bem feita pelos comunistas, que não pouparam mentiras para enganar os incautos. Enquanto os nazistas matavam judeus, os russos aproveitavam para trucidar os oficiais do exército polonês, no episódio conhecido por “Massacre de Katyn” (http://www.midiasemmascara.org/?p=1540). Com tal feito, mais facilmente poderiam subjugar a Polônia, como o fizeram depois da II Guerra Mundial. O crime foi detectado pela Grã-Bretanha, que interceptou mensagem nazista, decriptografada pelo Colossus (2). Na ocasião, nada foi divulgado na imprensa, porque os países ocidentais precisavam do apoio do “aliado” soviético. O nazismo é o mais perfeito álibi dos comunistas.

Leia texto completo em http://www.midiasemmascara.org/?p=5343