terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Mineirim desconfiado

Félix Maier

26/10/2008

Antigamente, dizia-se que o mineiro, para atravessar uma rua de mão única, olhava para os dois lados. Hoje, ele está muito mais desconfiado e olha, no mínimo, para 5 lados: além dos dois de antes, ele olha ainda para frente, para trás e para cima. Por quê? Ora, com a violência que assola nossas cidades, o mineirim desconfiado olha para a frente e para trás para se certificar de que não tem nenhum bandido o seguindo, a fim de afanar sua carteira. E por que olharia para o alto? Ora, com tantos helicópteros voando pelas cidades, e caindo aos montes, tem que se cuidar para que nenhum helicóptero lhe rache a cabeça...

Nestas eleições de Belo Horizonte, em segundo turno, o mineirim desconfiado mostrou-se ainda mais desconfiado. Tanto é que despistou seus votos, de modo que o Ibope e o Datafolha apresentaram números tão distantes que colocam em cheque esses institutos de pesquisa que já perderam a credibilidade em outras pesquisas - especialmente o Ibope.

Afinal: para quem o mineirim desconfiado mentiu, para o Ibope ou para o Datafolha?


Confira abaixo trecho da Coluna de Cláudio Humberto.

26/10/2008 11:53

Datafolha e Ibope medem credibilidade

Os resultados das pesquisas de intenção de voto dos institutos Datafolha e Ibope, em geral coincidentes, apresentam grave divergência neste segundo turno em Belo Horizonte. Pelo Datafolha, o candidato Márcio Lacerda (PSB), em uma virada espetacular, teria chegado ao dia da eleição com 50% das intenções de voto, contra apenas 35% de Leonardo Quintão (PMDB). O Datafolha entrevistou 1.870 eleitores. Já na pesquisa do Ibope, nos mesmos dias 24 e 25 (1.204 entrevistados), a disputa está tecnicamente empatada, com Lacerda numericamente à frente (52% x 48%). As pesquisas consideram apenas os votos válidos, excluindo brancos, nulos e abstenções. Somente após a apuração, logo mais à noite, o Brasil saberá o instituto que venceu essa disputa.