sábado, 3 de janeiro de 2009

Melô do mensalão

Félix Maier

25/02/2006

Agora vamos sambar: é Lulalá outra vez!


Delúbio Soares riu na cara de todos os brasileiros ao dizer que, no futuro, as denúncias da corrupção petista, como o “mensalão”, serão apenas uma “piada de salão”. Lula, dentro do mesmo espírito de deboche, disse que “mensalão” não existe, no máximo será tema de sambistas e pagodeiros para o próximo carnaval. É o cúmulo do cinismo, pois a Polícia Federal descobriu que, somente nas empresas de Marcos Valério, foram encontradas mais de 80.000 notas frias.

Como disse Diogo Mainardi na revista Veja (nº 1934, de 7/12/2005), “Lula já teria sido deposto se jornais, revistas e redes de televisão não estivessem tomados por seus partidários”. Nem foi preciso Mainardi lembrar as falanges petistas que protegem o corrupto regime comunofascista de Lula, fazendo marchas de “protestos a favor”, como a UNE, a CUT e o MST, em troca de farta verba pública. A corrupção sistêmica da República dos Barbudinhos está sendo acintosamente ignorada pela OAB e pela ABI, que dinamitaram Collor e se calam covardemente diante de uma corrupção mil vezes mais grave.

Atendendo à proposta de Lula, fiz uma singela composição, “Melô do mensalão”. A letra deverá ser marcada em ritmo de rap (ritmo e palavrão), gênero musical preferido de marginais como os traficantes de drogas dos morros cariocas. Uma questão de coerência.

Neste final de semana, não esqueça: ponha seu bloco na rua ou no salão para cantar “Melô do mensalão”…


Melô do mensalão

Refrão:

Já disse com muito veneno
Zulaiê Cobra numa piada de salão:
Na República dos Bandidos,
O chefe é o “Bandidão” (bis)

Cante a melô completa em http://www.midiasemmascara.org/?p=4934