segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Direitos humanos ou direitos dos bandidos?

Félix Maier

26/05/2006

Após São Paulo ter seus dias de Bagdá, o que se viu? O Ministério Público, as ONGs de "direitos humanos" e petistas mensaleiros exigirem que a Polícia explique em que circunstâncias morreram os coitadinhos dos bandidos envolvidos no terror.


Em 02 de outubro de 1992, após violenta rebelião no complexo presidiário do Carandiru, foi chamada a tropa de choque da Polícia Militar para conter os amotinados. Armados de armas improvisadas, os detentos ameaçam atingir os policiais com sangue contaminado por AIDS. Resultado do confronto: 111 marginais mortos.

Imediatamente, foi formada uma comissão dos "direitos humanos", liderada pelo senador Eduardo Suplicy, que solicita urgente punição do coronel Ubiratan Guimarães, comandante da tropa de choque, faz visitas ao presídio e às famílias dos presos mortos, manda rezar missa, etc.

A comissão então foi formada pelos seguintes cidadãos:

Leia texto completo em http://www.midiasemmascara.org/?p=5214.

Obs.: O coronel Ubiratan Guimarães foi assassinado em sua residência no dia 9/9/2006. O crime ainda não foi esclarecido pela polícia.