quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Chico Vermelho e a nostalgia da chibata

Preconceito racial diminui no Brasil. Mas persiste a nostalgia da chibata!

Félix Maier

23/11/2008

Enquanto o preconceito racial diminui entre a população brasileira, o governo do Babalorixá de Banânia faz de tudo para que essa desgraça só aumente:

1) criação de cotas racistas para ingresso de negros nas universidades, abolindo-se o critério do mérito e jogando-se a Constituição no esgoto;

2) inauguração de uma estátua para o marinheiro-arruaceiro João Cândido, no Rio de Janeiro, alcunhado por muitos idiotas como "almirante negro";

3) a expansão de guetos racistas por meio da criação descontrolada de núcleos quilombolas (o "MST dos negros");

4) lei Paim (Estatuto da Igualdade Racial), que pretende dividir a população brasileira entre brancos e negros - aí incluídos os mulatos e pardos.

Além dos guetos quilombolas, o Brasil está sendo balcanizado pela criação desordenada de reservas indígenas e guetos do MST, todos de inspiração socialista.

É o Brasil a caminho rápido para o Brasilistão, uma mistura de Brasil com Afeganistão, cada tribo com seus senhores e servos!

Seria a nostalgia da chibata?

***

24 a 28/11/2008

Petralha fanfarrão diz que Marinha pratica o racismo‏

Amigos,

Abaixo uma pequena "flame war" (guerrilha eletrônica) feita com um petralha, um tal de Francisco Barros, a quem eu já chamei neste site de "Chico Vermelho" (Cfr. http://www.dominiocultural.com/ver_coluna.php?id=9160) .

Abraços e um bom fim de semana!

Att,

F. Maier

RE: Fascicomunista tem nostalgia da chibata!‏

De: Félix Maier (ttacitus@hotmail.com)
Enviada: sexta-feira, 28 de novembro de 2008 16:39:52
Para: Francisco Barros (francisbar@oi.com.br)

Não é um fanfarrão como você que vai me dizer o que eu tenha que falar ou escrever - como pretendeu me induzir ao racismo com a sua frase cor-de-rosa de boiola, aí abaixo [agora, me mande de volta um e-mail dizendo que estou errado, que NEGRO TEM MAIS É QUE LEVAR CHIBATADAS, para que eu te meta na cadeia.]. Atenha-se ao que foi escrito por mim, não ao que sai de sua cabeça cheia de merda.

Naquele escrito que tanto o incomodou, eu lembrei a você, burro velho, que os castigos físicos se aplicavam na época a todos os subalternos militares, também do Exército, não só da Marinha. Portanto, esses castigos eram aplicados a TODOS os subalternos, não somente aos NEGROS, como você deduz por conta própria. Afinal, a escravidão já havia acabado uns 20 anos.

Se você é o machão que diz ser, processe a Marinha, por racismo! Calúnia dá processo! E aí, tá cagando fininho?


--------------------------------

From: francisbar@oi.com.br
To: ttacitus@hotmail.com
Subject: Re: Fascicomunista tem nostalgia da chibata!
Date: Fri, 28 Nov 2008 01:10:41 -0200
Já deu para perceber que você, além de um covarde nojento, não entende nadica de nada dos costumes da Marinha...
Vá se informar melhor, ô vira-latas!

----- Original Message -----
From: Félix Maier
To: Francisco Barros
Sent: Friday, November 28, 2008 12:51 AM
Subject: RE: Fascicomunista tem nostalgia da chibata!

Deixa de proferir mentiras: a Marinha não seleciona ninguém por raça, seu idiota. Calúnia dá processo!


--------------------------------
From: francisbar@oi.com.br
To: ttacitus@hotmail.com
Subject: Re: Fascicomunista tem nostalgia da chibata!
Date: Fri, 28 Nov 2008 00:38:28 -0200

Félix Babaca: demorei um pouco para responder à sua ultima diatribe porque estava acampado no Pantanal, curtindo uma pescaria.
Portanto, agora que já descamei e comi uns peixinhos deliciosos, vamos ao que interessa:
Na merdalhança escrita pelo almirante Alfredo Karan, lá está: " ...onde estava servindo João Candido Felisberto, um marinheiro de RAÇA NEGRA...".
Por que Karan teve que informar que o marinheiro era da "raça" negra? Aliás, raça é coisa de cachorro... Tinha alguma importância esse detalhe no contexto histórico? Ou era, apenas, para registrar a sua aversão aos negros, "uma raça inferior, que tinha que levar chibatadas", segundo seu pensamento (seu e do Karan!)?
Está vendo como sua defesa do Karan é completamente furada? Quando eu lhe informei que, visitando a Escola Naval neste segundo semestre de 2008, não vi um único aluno negro, é porque a Marinha de hoje, assim como a de 1910, ainda seleciona seus integrantes por RAÇA!
Félix, seu imbecil: saiba que discriminação racial é crime inafiançável!
Agora, me mande de volta um e-mail dizendo que estou errado, que NEGRO TEM MAIS É QUE LEVAR CHIBATADAS, para que eu te meta na cadeia.
Vamos lá, cara! Mostre que você é um HOMEM DE VERDADE, conforme tenta fazer crer à massa ignara que lê os seus escritos fedendo a xulé...

***

Chico Vermelho e sua nostalgia da chibata...

Resposta à tréplica de Chico Vermelho de raiva, o fascicomunista que tem nostalgia da chibata!

Félix Maier

24/11/2008

Lá vem Chico Vermelho, o fascista-comunista, querendo me dar aula de História! Era só o que faltava!

João Cândido pode ser "almirante negro" para idiotas como você e pras negas dele, quando ancorava nos portos para "trocar óleo". Para o Brasil, ele não passa de um assassino, já que desencadeou uma revolta que provocou várias mortes.

Se você não encontrou nenhum sujeito "bronzeado" na Marinha é porque você não passa de um cretino, porque lá existem muitos homens de cor. Talvez não um negro puro, o que hoje já é muito difícil de ser encontrado no Brasil, devido à miscigenação de sua gente. Mas mulato, eu tenho certeza de que existem muitos na Marinha. A propósito: por que vocês chamam a Camila Pitanga de "negra" (como ela mesma se autodenomina), se ela é apenas uma morena clara, tendo sangue europeu e africano - portanto uma "euro-africana", não uma "afro-brasileira", como prega a enrolação linguística do movimento negro? Para a marujada não vale esse embuste que vocês empregam todo dia, transformando mulatos, morenos e pardos em negros retintos, do tipo zulu?

Só um babaca como você poderia dizer que a Marinha é racista e não aceita negros. Onde isto está escrito, seu mentiroso? Calúnia é o forte de todo petralha. Mas garanto que nenhum branco consiga entrar no grupo de percussão Timbalada... Se na Marinha não existem "negros" na quantidade que você gostaria de ver, é porque eles não estão interessados em vestir farda. Devem ter outras prioridades - como jogar futebol, ser cantor de "raiz", criar grupos de pagode e percussão, ir atrás de profissões mais rentáveis que a dos militares. Hoje em dia, como já ocorre há muito tempo, as Forças Armadas estão abertas a todos os jovens brasileiros, independente da cor da pele. Se existe algum obstáculo, esse impecilho é a falta de estudo dos jovens, e o culpado disso não é a cor da pele das pessoas, mas a situação lastimável de nosso ensino básico e fundamental, que está falido.

Quanto à sua suposição de que, se algum oficial da Marinha tivesse comparecido à solenidade, poderia ser expulso a pontapés, isto prova que você e a cambada que lá estava não passam de fascistas, pois não admitem que ninguém que pensa o contrário possa participar de atos públicos - mesmo quando esse ato não passa de um circo montado pelo Babalorixá de Banânia para homenagear terroristas, assassinos e assaltantes de bancos - como frisou Lula ao elogiar Marighela e outros criminosos.

Nada mais justo você pensar assim: nazismo significa, literalmente, "nacional-socialismo", que é a doutrina que todo comunista brasileiro abraça com carinho, seja com "o petróleo é nosso" (claro, dos petroleiros...), seja com "a Vale é nossa" e outras bobagens. Quando esse nacional-socialismo se mistura com o nacionalismo de alguns militares, aí nós temos o avanço do atraso total, que foram as duas décadas perdidas do Brasil em termos de avanço científico, ao ser criada a "reserva de informática" que apenas fabricava produtos piratas caros e defasados tecnologicamente.

Quem precisa aprender História é você, burro velho, que vê tudo pela ótica marxista, nada mais, e pretende reescrever a História nacional mediante um revisionismo tosco, sem levar em conta os costumes de cada época. Os castigos físicos, na época do almirante de araque arruaceiro, eram comumente aplicados a todos os subordinados, não só no Brasil, mas em várias Forças Armadas do mundo. E não era por causa da cor bronzeada de seus soldados. O Exército Brasileiro também aplicava castigos físicos aos sargentos e à soldadesca, porém nunca se viu um motim nas mesmas proporções da "revolta da chibata".

A propósito: quando eu entrei na escola, era comum o uso da palmatória pelas professoras do primário. Era um costume da época que hoje só faz sentido como registro histórico. Não será por isso que irei, agora, ao Grupo Escolar para fazer protestos contra a Diretora, nem espinafrar os professores de hoje, que nada tem a ver com o que acontecia naquela época. Da mesma forma, erguer estátua a um arruaceiro de outrora e tratá-lo como um herói nacional, como um Spartacus brasileiro, tem uma única finalidade: espinafrar ainda mais as Forças Armadas, mormente a Marinha, em mais um ato de vil revanchismo. Vindo tal ato do comandante-em-chefe das Forças Armadas prova que não temos um presidente da República, mas um agitador salafrário que se presta a espalhar confusão e caos entre os militares.

Cada tempo tem seu costume. No futuro, seremos também criticados por muitas coisas que fazemos hoje e achamos que são corretas. Transportar os costumes do tempo do onça para os dias de hoje, e tecer críticas, querendo voltar no túnel do tempo para tentar corrigir costumes que hoje não são mais aceitos, é ignorância pura ou patifaria total. Não há nada a se fazer, já que chibatadas não são mais desferidas nos traseiros dos soldados.

Quanto à má formação genético-cultural-sexual a que você se referiu, isto prova que você sabe muito bem do que se trata: você não passa de uma aberração da natureza. Porque somente patifes comunistas (desculpe o pleonasmo) como você apóiam ditaduras maoístas, stalinistas, cambojanas, cubana, etc. e os grupos terroristas brasileiros das décadas de 1960 e 70, que promoveram a morte de mais de 100 milhões de pessoas no século passado. Você deve ter vibrado com a reunião de 70 partidos terroristas comunistas que se reuniram no centro de São Paulo no final de semana passado. Só patifes como você apóiam as torturas na antiga URSS (empalamentos, gulags, etc.), as "leoneiras" ainda existentes em Cuba e a execução de dissidentes na China de hoje, ao mesmo tempo em que reclama de algumas palmadas que marinheiros levavam na bunda num passado já distante.

De toda essa história envolvendo o "almirante de araque" arruaceiro que vocês tanto veneram, eu consigo extrair apenas uma conclusão: deve ser a nostalgia da chibata...
Lá vão, então, 100 chibatadas no bundão de sua bunda sem-vergonha...

F. Maier

***

Tréplica de Chico Vermelho de raiva:

From: francisbar@oi.com.br
To: ttacitus@hotmail.com
Subject: Re: Fascicomunista sem-vergonha!
Date: Mon, 24 Nov 2008 19:32:39 -0200

FF (Félix Fascista):seus escritos demonstram que você é dominado por sentimentos preconceituosos, adquiridos, provavelmente, por má-formação genética, cultural ou, até mesmo, sexual. Nesse caso do João Cândido, por exemplo, você passa atestado de ignorante de nossa História Pátria. O almirante Karan escrever aquela baboseira, eu até compreendo (a Marinha, até hoje, é extremamente racista, odeia negros - vide se tem algum aspirante de cor na Escola Naval - eu estive lá há uns dois meses, e dos 700 e poucos alunos, não vi NENHUM NEGRO). Além disso, se o Comando da Marinha enviasse à Praça XV um respresentante para a homenagem a João Cândido, é provável que o clima iria esquentar - afinal, o grande "Almirante Negro" foi perseguido até à morte (em 1969) pela oficialidade naval, que jamais o perdoou pelos acontecimentos de 1910. Aliás, àquela época, todos foram anistiados pelo Governo e, logo após, presos, torturados e assassinados. João Cândido também não foi morto devido à grande repercussão de seu nome da imprensa (nacional e internacional), elevado que foi ao pedestal dos grandes heróis brasileiros. Isto tudo está na História, basta você conferir...
De qualquer maneira, já que você é um neófito nesse tema, aí vai uma pequena colaboração que pesquei na internet. Aprimore seus conhecimentos!

***

Mensagem recebida de Chico Vermelho:

João Cândido‏

De: Francisco Barros (francisbar@oi.com.br)
Enviada: segunda-feira, 24 de novembro de 2008 0:25:48
Para: ttacitus@hotmail.com
Félix Maier;

li seu comentário a respeito da infeliz declaração de um ex-ministro da ditadura a respeito do herói João Cândido, que acabou com o castigo da chibata na Marinha. Você afirma que "Fez muito bem a Marinha em não mandar nenhum representante ao circo montado por Lula para homenagear um "almirante de araque", o marinheiro-arruaceiro João Cândido (F. Maier).

Joâo Cândido arruaceiro? Você já leu alguma coisa sobre a Revolta da Chibata? Deveria se informar melhor, para não ficar publicando asneiras...

João Cândido, com seu movimento, provou que a Marinha (tanto daquele tempo quanto a de hoje) pode muito bem ser operativa contando apenas com os seus graduados e praças (durante a revolta, o encouraçado Minas Gerais, sob o comando de Cândido, fez manobras geniais dentro e fora da baía da Guanabara, sob os olhares incrédulos da oficialidade boçal que a tudo assistia do antigo cais Pharoux).

Se a Marinha não mandou nenhum representante ao evento, é porque ela (e as demais forças) ainda não se aclimataram com os ventos da Democracia. Aliás, um oficial da Marinha, se ali comparecesse (principalmente fardado) seria expulso a ponta-pés pelos milhares de brasileiros patriotas que ali foram para prestar essa mais do que justa (e muito tardia) homenagem ao grande herói nacionalDeixa de falar e escrever bobagens, rato fascista!

***

Réplica a Chico Vermelho (24/11/2008):

Chico Vermelho de raiva,

As Forças Armadas (FA) se sustentam na hierarquia e na disciplina. O que o Babalorixá de Banânia fez no Rio de Janeiro, acolitado por um bando de salafrários, foi exaltar as ações de amotinados, o que faz de Lula um promotor da desordem e do caos, não o comandante-em-chefe das FA que deveria ser. E você me vem falar em democracia...

Deve-se analisar a "Revolta da Chibata" com os critérios históricos que então eram válidos, não através de um revisionismo tolo, como defendido por você, uma "repaginação" marxista feita pelos sociólogos comunistóides da atualidade, que querem promover um reles arruaceiro a "almirante negro".

Quanto a me chamar de "fascista", esse termo não me atinge em absoluto, porque não existe nada mais fascista do que o governo Lula que você tanto apóia. Tanto isso é verdade que o Babalorixá de Banânia tem mais poder do que Mussolini, com suas falanges autoritárias que lhe dão sustentação política, e por isso ainda não sofreu impeachment, apesar de ser mil vezes mais corrupto que o governo de Collor: Foro de São Paulo, MST ("braço armado do PT"), UNE, CUT, PCdoB, OAB, ABI, CNBdoB, ONGs pilantrópicas, partidos aliados, cooptação da sociedade civil (universidades, empresários - especialmente banqueiros -, o meio cultural, etc.).

Fascista, portanto, é você, Chico Vermelho, junto com toda essa corja de petralhas apátridas que tomaram o poder no Brasil.

Vê se me esquece, fascicomunista sem-vergonha!

F. Maier