sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Um Boeing cai a cada 36 horas

Félix Maier

04/11/2004

Calma, passageiros aéreos. A aviação é ainda o transporte mais seguro do mundo. Não cai um Boeing a cada 36 horas. Porém, ocorrem, em média, 213 mortes em cada 1000 km das estradas brasileiras, a cada ano, enquanto que na Itália esse número é de 21, nos EUA 7, no Japão 10, na Alemanha 14, na França 10, no Canadá 3. Uma catástrofe sem tamanho, que não sensibiliza mais a sociedade brasileira, muito menos o governo federal, cujos altos escalões não conhecem a buraqueira de nossas estradas, pois somente se locomovem em jatos de luxo.

Como o Brasil possui aproximadamente 160 mil km de estradas pavimentadas, pode-se afirmar que morrem cerca de 34.000 pessoas em acidentes todo ano, uma média de 93 óbitos diários. Esses dados aterradores foram apresentados por Bruno Batista de Barros Martins, da Confederação Nacional do Transporte (CNT), em palestra realizada no TRT da 10ª Região, em Brasília, no dia 27 de outubro último. “É como se um Boeing 737 lotado caísse a cada 36 horas” – disse o palestrante. Quem será o maior culpado por essa barbaridade: o motorista incauto e, muitas vezes, suicida, que toma “bolinha” para se manter acordado à noite e entregar a carga no horário acertado, ou o governo inoperante, que não mantém nossas estradas em condições mínimas de trafegabilidade e é, por isso, o criminoso maior?

Leia texto completo em http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=34134&cat=Artigos&vinda=S