quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Raça e inteligência

Félix Maier

16/09/2004

Eu escrevi um artigo em Usina de Letras, Falácias do racismo, e alguns questionaram minha posição, dizendo que o estudo do genoma humano havia comprovado que existe uma diferença genética entre as raças.

Posso até concordar que haja ligeira diferença entre brancos e pretos, do ponto de vista genético, porém isso não deve ser fator preponderante para um maior ou um menor grau de INTELIGÊNCIA do ser humano, como muitos argumentam, apresentando a evoluída Europa frente à atrasada África como exemplo. Na média, a inteligência de um branco não difere da de um preto. Ou de um amarelo. Cansei de conhecer pessoas negras sem nenhuma instrução, porém possuidoras de uma sagacidade e inteligência estupendas. E brancos burros como uma porta. Você mesmo, leitor branco, já deve estar cansado de ouvir “se esse negrinho tivesse estudo”...

Não se deve confundir INTELIGÊNCIA com CONHECIMENTO. A inteligência humana está em toda parte, praticamente no mesmo nível, independente da cor da pele. O que faz a diferença entre uma raça e outra é a CULTURA, que é tanto mais avançada quanto maior for o CONHECIMENTO difundido entre a população, especialmente sua elite. Inegavelmente, existe uma colossal diferença entre uma batucada do Timbalada e uma sinfonia de Beethoven. Que é fruto da CULTURA (meio musical), do CONHECIMENTO (teoria musical), não da INTELIGÊNCIA (cérebro). Da mesma forma, não existe um branco sequer que consegue compor blues tão lindos quanto os negros norte-americanos. Existirá branco capaz de superar a arte de Pelé, o rei do futebol? E qual o branco brasileiro que consegue fazer canções populares mais lindas do que as compostas pelo negro Gilberto Gil?

Leia texto completo em http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=33359&cat=Artigos&vinda=S