terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Educação moral e cívica

Félix Maier

06/02/2001

É comum em nosso meio editorial e jornalístico o uso do jargão “regime militar” para designar o governo dos militares após a Revolução de 1964. Ou Contragolpe de 1964 – termo mais correto, tendo em vista que havia na época um nítido preparo para um golpe contra as nossas instituições democráticas, para a implantação de uma “república sindicalista” no país, ou seja, o socialismo. Mas, teria sido mesmo “regime militar” o modelo de governo implantado no Brasil após 1964?

Voltando um pouco no tempo, só no século passado ocorreram vários tipos de “regimes militares”. Um exemplo foi o regime militar imposto na Itália por Mussolini, quando os “filhos da loba” (crianças) e os “balilas” (jovens a partir de 18 anos) eram adestrados no regime fascista, reunindo grande massa humana nas ruas, todos vestidos com camisas pretas, com o punho cerrado contra quem não comungasse as mesmas idéias. O MST, hoje, sob as vistas complacentes do Governo, forma em seus acampamentos os “balilas” da atualidade, eternos rancorosos que não aceitam o ordenamento jurídico do país, que deve ser derrubado e substituído pela cartilha marxista.

Leia texto completo em http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=624&cat=Ensaios&vinda=S