quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Desarmamento diminui a violência?

Félix Maier

10/09/2004

Se você não concorda com o embuste do desarmamento, pois até agora não foram desarmados os traficantes de armas e drogas, ou a bandidagem em geral, e sabe que não mora na Suíça, entregue apenas sua arma enferrujada aos jacobinos petistas.


Há mais de um ano, vemos na mídia a afirmação de que “o desarmamento diminui a violência”. Trata-se de um embuste, de uma expressão de pau (Cfr. em http://www.midiasemmascara.org/?p=2324), empurrada goela abaixo em toda a população brasileira que redundou na aprovação de uma criminosa e ineficiente Lei federal, que restringe ao máximo o uso de arma de fogo. Criminosa, porque expõe as pessoas de bem, desarmadas, à sanha dos bandidos. Ineficiente, porque não consegue desarmar os bandidos, pelo contrário, incentiva-os ao crime, por não haver, teoricamente, resistência da população que não pode mais se defender com uma arma na mão, nem dentro de casa.

Não é a arma de fogo, em si, que mata alguém. É o ser humano, que tanto pode matar com uma pistola, uma faca, um porrete, com qualquer coisa que tiver às mãos, inclusive estrangular alguém com os próprios dedos. Por acaso Caim matou Abel com uma arma de fogo?

A recente onda de assassinatos de mendigos em São Paulo, ironicamente, comprova minha argumentação: todos os mortos e feridos foram golpeados com barra de metal, pauladas e pontapés. Nenhuma arma de fogo foi utilizada.

Leia texto completo em http://www.midiasemmascara.org/?p=2974

Mais sobre desarmamento, clique em http://www.bhservico.com.br/desarmamento.htm