quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

Agronegócio ou kulak tropicalizado

Félix Maier

6/10/2004

Apesar do espantoso sucesso do agronegócio, uma nuvem negra e ameaçadora paira sobre as propriedades rurais brasileiras.

Uma das coisas que a República dos Companheiros mais se orgulha em apresentar na mídia é o atual sucesso das exportações brasileiras, que batem recordes em cima de recordes, aumentando ainda mais o superávit de nossa balança de pagamentos. O motor que move nosso comércio bilionário no exterior é turbinado pelo agronegócio - ou kulak tropicalizado, se preferirem -, que transformou vastas regiões atrasadas do interior em verdadeiras califórnias brasileiras.

A nova força brasileira, a que deu uma sobrevida ao Plano Real implantado por FHC e que adiou por um momento nossa falência econômica, é genuinamente caipira, canta música sertaneja, promove rodeios milionários em Barretos, e vem dos mais distantes rincões, de regiões que melhor representam o “Brasil profundo”.

Apesar deste espantoso sucesso, uma nuvem negra e ameaçadora paira sobre as propriedades rurais brasileiras, pronta para devorá-las até a última folha de soja: é a nuvem de gafanhotos formada pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), que promove atividades guerrilheiras e terroristas no campo às expensas do dinheiro público. Até quando conseguirão resistir nossos bravos kulaks tropicais?

Leia texto completo em http://www.midiasemmascara.org/?p=3105